18 de setembro de 2013

Diversão não tem preço

A melhor diversão não tem preço. Uma diversão surgida do nada, última hora, sem programação.
Gratuitamente divertido. Basta olhar em volta, aproveitar as mídias sociais e botar o pé na estrada.

Falo por mim que me pergunto o que me diverte. E o que me diverte não necessariamente me custa muito dinheiro, talvez não me custe nada. Como ontem por exemplo. Depois de um dia estressante de trabalho, muitos desafios, chego em casa quase que me derretendo de cansaço e aí uma olhada nas mídias sociais, descubro um evento gratuito nos shoppings do Rio, o Fashion Night Out.


A lembrança de que a diversão é alimento para a alma me tira da cadeira e me impulsiona para ir até o evento e ver de perto o que a Cristina compartilhava na rede. Nem tive tempo de conferir programação, até porque pensei que não havia programação especial, nem nada. Só deu tempo de trocar de roupa e ir sem expectativas, ir blanco, aberta às novidades.

Música, movimentação, champagne à vontade, pipoca, chocolate com morango. Grata surpresa premiando quem deu chance ao acaso e ao vento dos eventos. A minha norinha lá ficou para me fazer companhia e para aproveitar o novo e o diferente.


A champagne nos fez brindar àquela noite que reservaria momentos de muitos pulos, cantorias e alegria nata. Esqueci, por ali mesmo, o stress, os desafios, para me largar em mim mesma e entender as fascinantes surpresas de um dia a dia repleto quando nos liberamos das amarras e das rotinas tentadoras.


Loucura mesmo. Fora do meu esquadro, do meu quadrado e distante da cola da minha cadeira que me prende a maioria das noites em casa.

Naquela floresta de gente, encontrei índios de muitas tribos. Tietei vários artistas e conversei com alguns. Tive o privilégio de conhecer os grandes batalhadores da Dança dos Famosos Cacau Protásio, Carol Castro e Tiago Abravanel que, por sinal, fechou a noite com chave de diamante num show ESPETACULAR!!!


Leo Jaime entrou para cantar e eu acompanhei. Você vai de carro pra escola, e eu só vou a pé, você tem amigos à beça e eu só tenho o Zé... Lembranças de amores antigos, embalados pelas melodias gostosas daquela época. Você vai e volta na história, no passado, aquela sensaçãozinha de adolescência de volta....


Uma foto e uma frase que muito dizem. É para se queimar mesmo, no fogo das diversões. É para se mexer mesmo, não ficar parado. Tudo isso ali estampado na camiseta preta de Leo Jaime.

Entre um show e outro, pausa para brincar de mulherzinha, deixar que me pintassem na loja especializada de cosméticos. Transferir para a boca a cor da camisa vermelho-paixão. 


Sem esquecer os flashes da modernidade e o biquinho para a foto de dois vermelhos quentes e no contraponto das bebidas geladinhas que passavam em nossas mãos.


A propriedade do sorriso altamente medicinal me faz permanecer até o fim da festa. O próximo show vai começar. Tiago Abravanel no palco e nós na pista (na foto, na verdade, no começo do show do Leo Jaime). Meu filho Caio juntou-se a nós na dura missão de fazer uma noite diferente entre tantas noites comuns.


Tiago Abravanel incendiou a plateia. Colocou fogo no público e se queimou de carinho da agigantada turma que se formava para ver o show, dançar, cantar e se soltar ao som de seu gogó e do grupo de músicos afinados na missão de ganhar a noite.


E eu, pulando como canguru, bem na frente do palco, entendi o que era diversão que não tem preço.



Diversão que não tem preço é sorriso largo e alma cheia. É luz no palco e luz nas ideias.
É abrilhantar seus esforços de sair do quadrado e movimentar os pensamentos. Não congelar nem colar na cadeira de casa.


Diversão é também conhecer um ídolo de perto e tietar sem medo de ser feliz.


Mais do que tudo, diversão é abrir e fechar a noite com alma lavada e repleta. E tudo ter valido a pena depois de um instante mágico de movimento.

Divirta-se sem preço. Momentos que a gente leva para sempre só nossos.

Beijos divertidos.

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados