18 de abril de 2013

Viajando em idéias

Dentro do avião ainda me permito escrever - com a internet cedida gentilmente por um americano ao meu lado - sobre as  incríveis viagens dentro de uma viagem.



Como pode ser rica a nossa vida! Conversando com Kevin, o americano do assento vizinho, contei sobre meu projeto de 50 metas antes dos 50. E não é que ele se interessou pelo projeto? Começamos a trocar idéias e ele me contou sobre o que havia feito: escalado a muralha da China. Claro que você deve se perguntar e o que tem de especial em escalar a muralha da China? Talvez nada ou muita coisa se partirmos do princípio que a ideia figurativa de uma muralha ou mesmo de escalar uma muralha tão antiga na história é por si só sensacional.



Quantas pessoas têm muralhas a sua frente e permanecem em total inércia diante dela?  Conhece alguma?  Pois é. De uma conversa tola num voo atrasado, consegui internet e um tema para meu blog.    Podemos optar pelas viagens tradicionais onde se viaja só com a leitura do universo a sua volta ou podemos ousar e aprofundarmos nossas viagens. Viagens podem ser até a esquina para comprar pão com a re-significância que você der a ela. Ir até a padaria não pode ser uma viagem de descoberta e redescobertas de novos passos? Você pode andar por outra calçada, levar um outro olhar ao caminho, ao pão, ao seu dia, à história que desenha diariamente.

Quebrar suas muralhas pessoais e abrir sua alma para o novo. Para novas viagens.



Você pode se decidir pelo pão branco ou pão integral, pelas delícias imediatas ou de longo prazo, pelo prazer de andar até a padaria comprar o pão ou ignorar o fato e transformar num ato automático. Você pode decidir escalar a muralha da China como o Kevin ou escalar suas próprias montanhas.

A minha viagem não é simplista como possa parecer, eu viajo com a alma aberta, ouvidos ligados e com o coração pulsante.

Eu troco de avião e padaria com o mesmo sorriso largo no rosto. Esse sorriso proporciona outros sorrisos. É uma viagem de celebração de momentos, inclusive enquanto estou em casa. Viagem de carinho comigo mesma. Viagem aos desafios. E viagem de idéias, porque desde que comecei a absorver idéias em todos os momentos e situações me torno cada dia mais rica.



Por isso recomendo viagens de esquina, viagens a pé, viagens curtas e longas ao leitor. É a abertura do coração para o que há por vir. Só ganhamos com isso.  O mundo nos espera.

Beijos e boa decolagem em todos seus voos.

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados