24 de abril de 2013

Encontros de fé - parte 2 - Uberaba

Uberaba, Casa da Prece.

Entramos em silêncio.
Vibrações e amigos e seguidores de Chico organizavam o local onde ele ajudou tanta gente, tanta gente.... incrível a doação de uma pessoa ao mundo e quanto aprendizado na vida de Chico Xavier.


Uma das frases mais fortes que já li na vida era de Chico Xavier. Comprei a camisa com a frase estampada logo na entrada da Casa da Prece (Casa de Memórias e Lembranças como hoje também é conhecida). "Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode recomeçar e fazer um novo fim". Era isso mesmo. Fiz um novo começo e, nesse novo começo, tenho a missão de criar uma nova vida ainda mais feliz e expandir a felicidade aos quatro ventos.

Precisamos entender a mensagem de Chico e nos renovar. Largar o passado, a depressão que se ancora nas mágoas do passado, perdoar, seguir adiante.  Olhar no horizonte onde lá se encontra luz e regozijo, porque sempre há a luz.


O primeiro encontro começava sob a batuta do filho de Chico Xavier, Eurípedes Reis, sentado à cabeceira da mesa. Leitura da Bíblia, orações e sempre o Pai Nosso.

Sentamo-nos à cadeira, eu bem próxima do grupo para perceber bem pertinho o que reunia o grupo, queria sentir o Chico. Lá ao lado de Eurípedes (de camisa branca com listras azuis), estava intocável a cadeira onde Chico sentava. Só de rever a foto meu coração dispara. Aquele ímã, aquela energia que me chamou para a peregrinação cada vez mais forte.



Durante toda a reunião, olhávamos ao redor nos deliciando com a espiritualidade do local. Quantas pessoas foram atendidas em Uberaba ali, naquela sala. Inúmeras, tantas e quantas.

No fim da reunião, ainda tiramos fotos com Eurípedes, filho adotivo de Chico Xavier, que o acompanhou durante sua vida e foi seu esteio e sua couraça diante de descrentes, perseguidores.
Amigos, essa foto junto com outras fotos que tirei com meu celular não consegui mais resgatar. Vou buscar uma saída. A história da câmera ainda vem na próxima parte.

Dia e manhã seguinte. Na nossa agenda, constava visita ao Museu de Chico Xavier (estava fechado aos domingos infelizmente, segue foto abaixo) onde Chico morou em Uberaba e visita ao seu túmulo. As fotos foram tiradas e o sentimento de "voltarei aqui" permaneceu conosco.



Na esquina em frente à casa e museu de Chico Xavier, fomos visitar o asilo que é sustentado por Chico e amigos de Chico e nos emocionamos. Levamos mantimentos para o asilo e alegria aos idosos. A caridade não só faz bem a quem recebe, alimenta a alma de quem doa. E o maior alimento é a emoção com que nos presenteiam as pessoas. É alimento gostoso e reconfortante para o coração.

Novamente no carro, rumamos ao Cemitério de Uberaba. Túmulo de Chico Xavier. Mil palavras e nenhuma. Não havia o que falar e como falar. Só rezar o Pai Nosso e manter os sentidos ligados.


A frase do Chico me vinha à memória: "Amar sem esperar ser amado sem esperar recompensa alguma". Eram todas as formas de amor. Chico falava de amor mais do que em qualquer religião ou crença, falava em distribuir o amor. E quem, como eu, chega até aqui e se disponibiliza para a vida, descobre que é fundamental amar incondicionalmente.

Cheios de bagagem espiritual, entramos no carro para uma viagem de quase 7 horas para Pedro Leopoldo. Lá encontraríamos a maior energia de Chico Xavier.

Antes de fechar a minha postagem, deixo para vocês uma reportagem do Fantástico sobre uma pequenina parte da vida de Chico Xavier.


Levarei nos meus ventos para sempre amigos, parceiros, desconhecidos, quem precisa para que conheçam o amor, o sorriso, a caridade.
Minha história tomaria uma rota diferente.

Beijos encantados.

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados