19 de abril de 2013

A caminho da peregrinação

Já é tarde de 6ª feira. Com o cansaço que sinto, parece alta madrugada. Ainda me debato com o fuso horário, com o desencontro de refeições, momentos e com as diferentes vibrações de países. E tenho que dar conta de milhares de emails, contatos, parceiros, filhos, casa, ufa. Antes de sair por aí com minha trouxinha novamente pela maratona da vida.


E que maratona cheia de oportunidades onde se pode andar e percorrer vários caminhos. O leque de opções é enorme. O leque se abre e meu olhar se perde em meio à imensidão do mundo. Quando se olha ao longe, sabe-se que alguém poderoso está ali, que alguém te protege e te guia na mesma proporção em que você acredita nele ou nessa energia.


Eu só peço que a fé não me falte pelo caminho. Meu sentimento é de que mergulhei na fé e na alegria e estou em constante estado de graça. E só o fato de me sentir assim aprofunda ainda mais e exacerba os sentimentos. Incrível, simplesmente fantástico a nossa capacidade de criar os entornos à nossa volta. 


Fico boquiaberta em perceber como podemos alterar os trajetos à frente com nossa sintonia fina alinhada com a positividade. E em pensar que todos, TODOS nós somos capazes sem exceção alguma se tivermos verdadeira e profunda fé.

Por isso caminhemos.

Amanhã meu caminho fará o percurso de Chico Xavier em 4 dias de peregrinação pelas cidades onde nasceu e morou: Uberaba e Pedro Leopoldo. Para redescobrir a espiritualidade, a vida dentro da minh'alma. Fundamental trabalhar o nosso interior, além do físico, do humano, da adrenalina. A alma precisa de alimentação. Alma tem fome. Alma tem sede.


Alimento a minha alma, dou de beber como se desse de beber a uma criança sedenta.
Se o caminho não está escrito, eu escrito em letras garrafais, deixando claro que os passos são meus, muito meus.

Eu traço o caminho, vivo a vida e minha busca é por trazer esperança para mim e para todos que beberem da minha água, que perceberem a força dessa minha alma. Estou decidida a fazer, por menor que seja, a diferença no mundo. Fazer o bem, um bem maior.


Dentro de mim, sei que, de alguma forma, Chico me espera. E que vai me falar diretamente, porque essa viagem não é por acaso, esse caminho não é apenas um caminho de cimento. É caminho de fé pura. É caminho dos sonhos.


Nessas aventuras, eu chego lá. Tudo pode acontecer até que outro clarão se abra para mim. Minha vontade é tão grande, tão intensa que eu vou. Onde eu quiser ir.

Voltarei com a bagagem cheia de histórias e sensações para compartilhar.

Beijos de fé e carinho. Inté!

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados