13 de março de 2013

Fumaça branca

Para que a fumaça fique branca,  a fumaça negra ainda surge várias vezes.
Preste atenção na escolha do papa. Preste atenção na nossa estrada da vida.
O branco, a conclusão, a saída só descobrimos depois de muitas escuridões.
É a escolha do papa imitando nosso dia a dia. Ou seria o contrário?


Alguns dias eu também vejo o preto, mesmo que, ao meu lado, esteja tudo colorido, o preto chega perto e faz menção de ficar. Empurro para fora, mas a força me falta vez por outra.

Nem todo dia é dia de sucesso e glórias. E ainda para vermos o sucesso, temos que abrir os olhos do coração. Às vezes o sucesso e as alegrias estão bem na nossa cara e simplesmente não podemos nos encantar com eles.


Muitos suspiros depois, mais suspiros ainda, não desisto apesar de esmorecer. Decido lutar sempre. Nem todos os dias tenho vitórias para dividir. Há dias difíceis, complicados. Emoções doloridas.


"Vem, vamos embora que o esperar não é saber quem sabe faz a hora não espera acontecer" (Geraldo Vandré - Para não dizer que não falei das flores).

Eu tenho a força (lembram-se do He-Man e She-Ra?). Pois é, sigo Ayrton Senna com a força máxima, mesmo quando me sinto abalada.


Abrindo minha alma, mostro para vocês que também tenho fraquezas, que também tenho dor no coração, que também sofro e me desanimo, fico triste. E depois de tudo isso, levanto e vou. Porque parar não pode ser uma opção. A estagnação só leva a mais estagnação e à parada total.


Continuemos, pois, no caminho que tem pedras, tem flores, até arco-íris.

Nesses entremeios, vou viajar para arejar. Ver novas caras, culturas diversas, novos mundos, nova gente, sentir vibrar noutra sintonia. Viver novas sensações.


Vou sentir falta de vocês por alguns dias e gostaria de interagir mesmo assim.
Escrevam-me e me digam de suas emoções.


Abram as asas e soltem suas feras. Opte sempre, se ficar em dúvida, pela sua própria alegria e crescimento pessoal e emocional.

Por isso, declaro aos quatro ventos meu novo estado civil:

Nisso insistirei com força total.
E, antes de viajar amanhã, fica aqui meu espelho.
Sou edição limitada. Sou maravilhosa, uma espécie rara nesse mundo. Alguém que se ama e se dá valor.


Eu me amo, eu me adoro, não posso mais viver sem mim.

(sem você também, leitor, eu confesso, mas precisarei me afastar só um pouquinho nesses dias....)

E o último conselho do dia: abrace e beije, demonstre carinho. Carinho cria carinho.


Beijos, volto logo!

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados