20 de março de 2015

Começo

Começo hoje novamente. Começo sempre. Começo com novos insights, novas visões sobre a vida, novos olhares.

Minha inspiração vem de Fernanda com seu Fim. Fins dão ótimos começos, porque vivemos a prazo, em fases, de forma decupada. Desbravando matas virgens. A cada fase, orientação nova. Fins e começos como quase sinônimos da mesma avenida da vida.

A máquina humana anda superaquecida, o mundo rápido, vertiginoso, caótico, eletrizante. E não nos damos o direito de parar, elocubrar, apenas admirar o entorno. Muitas vezes quero bater em retirada e me fechar na minha caverna quietinha.

Embora o silêncio perpetuado me incomode, o silêncio temporário é essencial. Para alimentar veias, artérias, oxigenar o sangue, preciso correr e parar. Aquelas ambiguidades necessárias ao ser humano.

Entenda o sentido de começar. Começar é marcar o primeiro passo. Pé ante pé, avaliando, sentindo, seguindo em frente.


Timidamente, entendemos que um primeiro passo pode gerar grandes passos. E, afinal, grandes conquistas mais adiante. Pequenos atos têm em si o poder de gerar enormes mudanças. Geramos alterações de comportamentos e pensamentos na medida em que nos dispusemos a fixar o primeiro passo de uma nova empreitada.

Eu, à beira dos 50 anos, resolvi que era tempo de mudar e realizar sonhos. Nesses momentos ou pontos de reorientação, precisamos de coragem. Coragem intrínseca, a coragem da autoestima e do amor próprio. A coragem de acreditar em si mesmo e acreditar que tudo é possível.


Vamos parar com aquela historinha de que tudo é difícil. A culpa é sempre externa: a culpa é da economia, da mãe, do marido, dos filhos, da idade - que é somente um número, da política, enfim, tudo menos o olhar no espelho.

Cada vez mais o mundo exige movimento. Oxalá fosse possível entender como ativar o movimento. Talvez a resposta esteja na simplicidade das palavras. Agora vai? Vamos? Partiu? Aperte o botão.
Ande, desande, mas siga em frente. Sem pestanejar, porque andar para trás nunca adiantou para ninguém. Mantenha o foco na frente e marche.


No botão verde da vida, vá. Vá com vontade, vá de verde de esperança. Vá de olhos e sorrisos abertos. Vá de peito feliz e contente. Vá com os lábios vermelhos de sede de viver.


Ligue a ignição, determine no seu corpo o botão que liga os comandos para ir e Vá.
Nos caminhos que virão, há começos de novas experiências e começos de novos eus. Percorra-se.

Valha-me Deus! Que vida linda. Vou aproveitar o dia e a chuva que molha a relva e começar capítulo inédito da novela.

Beijos carinhosos.

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados