15 de maio de 2013

Primeira vez

São tantas as primeiras vezes quando somos jovens. O primeiro beijo. O primeiro amor. Os primeiros passinhos. As primeiras palavras.

Primeiros sonhos. Primeira viagem. Primeiro amor. Primeira aventura. Ah, o primeiro beijo!
Tantas primeiras vezes. Na infância e juventude, a primeira vez é frequente, porque tudo que nos cerca é novo.

Vamos ligar o filminho das antigas e rever todos os nossos primeiros momentos.
Que delícia, que maravilha experimentar tudo pela primeira vez...
Guardar num potinho primeiras vezes, bem guardadinho para nos alegrar mais tarde.


E a primeira vez, todo mundo sabe, ninguém esquece.
A pergunta é: onde acabam as primeiras vezes, onde nos acostumamos com segundas e terceiras vezes, por vezes até quartas vezes?

Cadê a fome pela primeira vez, pela nova experiência, por novos horizontes? Por onde ficaram esses sentimentos?

Sucumbimos ao novo e nos acostumamos ao velho, ao confortável conhecido?
Quando vamos abrir a janela do horizonte e olhar adiante dos nossos olhos? Cadê o prazer indescritível de experimentar a primeira vez?


Sigo em frente no meu caminho de primeiras vezes. Isso é o gás, a energia que me impulsiona.
Pode parecer meio bobo chegar quase aos 50 anos e pensando em tantas primeiras vezes. Enquanto imaginamos novas ações, novas sensações, oxigenamos a alma e o corpo. Criamos novos cabelos, nova pele, novo brilho nos olhos. São as consequências das primeiras vezes.


O fascínio de descobertas numa vida mais prolongada.  Workshop de maravilhas em série.
Basta ousar e descobrir uma primeira vez. Em tantas as coisas.

O sabor de um paladar totalmente novo para você. Uma viagem, um lugar que você nunca viu antes. Um esporte que lhe parecia impossível. Um passeio inesquecível. As primeiras vezes na maturidade.

O primeiro encontro de um amor derradeiro. A primeira aula de dança de salão. A primeira meta pessoal tão sonhada e alcançada.

Todas as primeiras vezes como se você não tivesse tido a tenra infância. Como se não tivesse provado da água da fonte. Tudo naturalmente tão novo.

Um sorriso novo e a descoberta da juventude avançada.


O poder de redescobrir um universo inteiro. Sem medo de ser feliz. De novo.
Diariamente. Num movimento continuado de iniciação. Non stop. Reeditando uma nova etapa.



Pense em primeiras vezes. Pense em tantas coisas que ainda não fez e fazem parte dos seus sonhos. Dos mais simples aos mais ousados.

Das cores pretas e brancas até as mais coloridas. Com sua pintura inovadora do mundo. Pense em novas pinturas e novas artes. Em novos tons. Primeira vez de cada sensação.


Colora, seja o primeiro a colorir. Inove. Faça tudo como na primeira vez.
Insista no frescor da vida.
Uma primeira vez é um sonho. E sonhos, a gente corre atrás.


Podemos partir para as aventuras da primeira vez?

Venha, me dê a mão. Estaremos juntos nessa jornada.

Beijos de primeira.

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados