4 de abril de 2013

Viagens, fascinantes viagens

Viajar internamente e externamente. É assim que dou início ao meu novo texto e à minha aventura. Cada texto é uma descoberta para você e para mim, uma aventura entre as letras e os sentimentos que se afloram.



Às vésperas de mais uma viagem, o coração parece disparar e viajar antes mesmo da partida.
Os movimentos sensoriais tornam-se mais aguçados nesse momento e me mostram que eu já viajo antecipadamente. Meu ano começa com viagens dentro de mim, à procura de tudo que gosto de fazer e, em várias ocasiões, se exterioriza. Aí eu concretizo, saio e mudo de lugar de pouso.


Descobri nas minhas viagens ao meu interior que:
- Eu amo ação que gere emoção
- Gosto de viajar junto, mesmo que numa viagem parada até a esquina: o que me importa é a a diversão do momento
- Aprender me dá uma alegria imensa
- Soltar a voz, os braços, as pernas me soltam as amarras
- Dançar vai me levar longe
- Quanto mais você se mexe, mais você vive e ainda mais se mexe

São conclusões ordinárias, talvez, não sei, mas são todas minhas. E precisei iniciar esse ciclo de viagens ao centro de mim para perceber para onde realmente eu queria ir. E não me levar pelo vento e pela cabeça dos outros.


Preparo a decolagem como quem vai desbravar o mundo. 
As asas prontas, o corpo envaidecido, o presente pronto: o bilhete, a estrada, o destino.

Lembro sempre dos passageiros que me acompanham. Que fecharam parceria comigo e investem na nossa viagem. Que acreditam que coisas maravilhosas vão acontecer.


Os parceiros que veem comigo o sol por detrás das montanhas e têm a fé de que amanhã será um dia melhor apesar das chuvas, das enchentes. Dos terremotos da vida.

E, na viagem, carrego o sol comigo para eu não deixar de brilhar ao lado dele.
Brilho dos meus olhos, brilho da minha vida. Mantenho aceso aos quatro cantos do mundo.



Nas viagens interiores e exteriores, pratico a felicidade, porque consigo ser tão feliz nas minhas descobertas do meu mundo como de outros mundos! É inegável o fascínio das viagens sobre mim e não importa o destino.


Quando eu viajar, sentirei falta de você que me lê e me leva adiante todos os dias.
Minha viagem também é sua. Nas minhas viagens, descubro elixires para nós todos. Alimento-me de novidades, de cores, sabores, imagens.

A decisão histórica de todas as viagens, todas as minhas ações e reações a partir desse ano são simples. 


A história vai recomeçar. Diferente, pois é.
Nessa viagem, substituo o "era uma vez", por "dessa vez".

Dessa vez, tudo vai acontecer. Dessa vez é agora, daqui a 10 minutos, sempre.
Para todo e sempre que eu recomeço a minha vida.

E viajo percorrendo todas as artérias dentro de mim.
Ou todas as lamas até Paraty ou mesmo todas as nuvens até longe daqui.

Viajo com você, me dê a mão e vamos.

Beijos desbravadores

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados