5 de abril de 2013

Lei da Motivação

Existem as leis da vida.

Dentre as leis naturais, existe uma lei fundamental que aprendemos durante a vida. A lei da motivação.
Quando penso na palavra, chego à conclusão que motivação para mim é alegria, gasolina, gás em profusão.


Falo então da minha automotivação. Poderia falar também das nossas automotivações. Só preciso levar você junto comigo.
Para que haja qualquer tipo de motivação, precisaremos de uma equação muito simples:

MOTIVA + AÇÃO -> motivar a ação
A cada ação corresponde uma reação. Se agimos, criamos uma onda de ações.
Se agimos positivamente, criamos ondas positivas.
Se agimos de forma a motivar a ação, as ondas positivas se agigantam e o sucesso da sua ação fica mais próximo ainda.


Nestes 50 desafios, o que mais aprendo e mais desenvolvo é a minha motivação. Simplesmente porque, para realizar 50 sonhos, 50 coisas totalmente diferentes, eu preciso vestir a capa da vontade, do sorriso largo e do brilho dos olhos.

A capa da vontade você não verá, é construída internamente. É uma capa que me dá asas para voar, pernas para correr, rumo para remar e me dá muito mais.

Nada mais na vida é impossível, afirmo eu. Você, do outro lado, deve pensar: de onde vem tanta força, tanto foco, tanta tranquilidade para dizer que os sonhos se realizam?

(nenhuma cidade é tão longe, nenhuma montanha é tão alta, nenhuma estrada é tão longa, nenhum desafio é tão imenso)

Perceber um mundo de uma forma totalmente nova, compreendendo que sonhos se realizam na medida que você os define e busca caminhos para alcançá-los é a chave que eu virei da porta antes trancada a sete chaves. O mistério era bem menor do que eu imaginava.

O começo é bem pé no chão. Comece com o necessário. Feito isso, partimos para o possível. Torne tudo dentro de seu espectro possível. Isto em si já é um grande passo.

Quando possibilitamos que as coisas à nossa volta se tornem possíveis, passamos a buscar o que achávamos impossível. E esse impossível começa a rondar a nossa mão, nossos contornos e a nossa pele. Pode grudar se você acreditar. Pode entrar no seu coração se você autorizar.


Para além da automotivação, existe a motivação externa e eu amo motivar quem está à minha volta.
Descobri na motivação e no desenvolvimento de pessoas conscientes de seu poder, uma missão particular para mim na vida. Se me deram asas, é para eu voar. Se me deram o dom de motivar, incentivar, o meu dom é disseminar a motivação.

Meu dom é real, verdadeiro e borbulha para ser colocado em prática.
Nós podemos. Yes, we can (como diria Barack Obama)!


Todos nós somos agentes motivacionais e nem nos damos conta disso.
Certamente ultrapassamos barreiras, pulamos obstáculos e realizamos sonhos que, para outros, parecem distantes. E não fazemos ideia das nossas conquistas. Não sabemos da nossa força interior.

No meu dia a dia desses últimos meses, tive vários exemplos claros de que subestimei o poder da minha força mental e do coração. Se qualquer pessoa me dissesse há um ano atrás que eu pularia de asa delta, eu mandaria internar num manicômio.

Hoje encho minha boca para dizer que já pulei - e cheia de alegria e emoção positiva - duas vezes!
E que, em breve, estarei no meu 3º ou até no meu 4º voo!!


Alguém se surpreenderia se eu dissesse que chorei muito no sábado à noite antes da minha corrida de 10km - a corrida foi no domingo, dia 24 de março - e já estava decidida a desistir? Nesse caso, foram as palavras proferidas no momento certo pelo meu filho de 19 anos, Mark Roberto. Ao me ver chorar, Mark chegou perto de mim e disse baixinho: não chore, não desista, você vai conseguir mesmo sem treinar, você tem força para isso e eu vou correr ao teu lado.

Poucas palavras, grandes significados. Mark ali removia o obstáculo que eu mesma havia criado: o medo do fracasso. Comecei a secar meus olhos e concentrada, segurei na mão do meu filho, e concordei: vou, filho, vou correr com você. Foi a melhor decisão que tomei. Não queria ter perdido por nada nesse mundo essa corrida que foi de superação.

E lá, pelo fim da corrida, ainda brincamos os três: eu, Mark à esquerda na foto e Caio à minha direita.
Porque alcançar um desafio também é uma diversão.


Tudo isso escrito, posto e compartilhado, eu proponho:
Motivemo-nos. Motive-se.
Comece hoje à noite, pegue lápis e papel e escreva, anote o que motiva você e o que gostaria de fazer e, a partir daí, descubra o que seria sua motivação. Faça as interações.

Comunique ao universo seus sonhos.

Seja o primeiro pontinho amarelo na multidão cinza para que os pontos amarelos se multipliquem.

E se eu conseguir com as minhas palavras, motivar a sua ação, me avise.
A minha e a sua motivação são a minha energia para continuar.

Beijos de sol (e talvez até domingo, dependendo da existência da Internet no meio do mato!)

MAIS RECENTES

ASSINE POR EMAIL

Copyright © 50 COISAS ANTES DOS 50 - VERA LORENZO

Todos os Direitos Reservados